SEARCH

Find the ideal solution for your business

While you browse, we've recycled:

0 kg of plastic

Machines

Qual a máquina envolvedora ideal para o seu processo?

20 de October de 2022

Uma dúvida muito comum entre os responsáveis pelas operações produtivas e logísticas das empresas é qual o tipo de máquina envolvedora deve ser adquirida para que se promova segurança aos produtos com um baixo consumo de filme stretch. Afinal, perdas de produtos no transporte e desperdícios de embalagens são dois fatores de alto impacto em custos e na sustentabilidade dos negócios.

Sendo assim, agora que já aprendemos mais em nossos artigos anteriores sobre as propriedades do filme stretch e sobre os parâmetros mais importantes ao utilizá-lo, é hora de selecionarmos o tipo de máquina envolvedora para aplicá-lo adequadamente.

Você sabia que existem diversas opções de máquinas no mercado e que a escolha incorreta pode gerar muitos prejuízos para sua operação? Se não, acompanhe esse artigo até o final e evite quaisquer erros na hora de selecionar a melhor máquina envolvedora de stretch para o seu processo!

 

Entendendo o Seu Processo

 

A primeira etapa para adquirir a máquina ideal é entender algumas características básicas de seus processos produtivo e logístico, reunindo informações que servirão como guia para posterior seleção de cada especificação do equipamento.

Portanto reúna as seguintes informações antes de sair a procura de uma máquina envolvedora:

1. Qual a produtividade e condição de automação da linha?

Saiba quantos paletes por hora será preciso envolver para que a aplicação do filme stretch não seja gargalo e se a linha precisará funcionar de maneira automática ou manual.

2. Qual o tipo de produto será envolvido na máquina?

Anote características como peso, formato e fragilidade dos produtos e embalagens a serem envolvidos.

3. Qual a forma de montagem e amarração dos produtos sobre o palete de madeira?

Nesta etapa, é importante ter em mãos os seguintes aspectos da carga:

4. Qual a forma de abastecimento dos paletes na máquina?

Defina como as cargas serão colocadas na máquina, ou seja, se serão utilizadas empilhadeiras, paleteiras, esteiras transportadoras ou outro tipo de equipamento de movimentação.

5. Existem normas de segurança que regulamentam a área produtiva?

Saiba todas as normas de segurança que serão aplicadas nos entornos da máquina. Caso não tenha conhecimento do assunto, procure o técnico de segurança de sua empresa e pergunte quais adequações são necessárias para que a máquina opere cumprimento todas as normas da empresa.

6. Quais as condições da área de colocação da máquina?

É importante ter uma definição prévia do espaço e dos recursos disponíveis na área de instalação, tais como tensão elétrica de alimentação, existência de linha de ar comprimido, possibilidade de realizar obras no piso para nivelamento da máquina, entre outras particularidades que sejam importantes de serem destacadas.

Com todos esses dados em mãos, partimos agora para a seleção da máquina ideal para seu processo. Vamos começar entendendo os diferentes tipos disponíveis e como conectá-los com sua necessidade.

 

Tipos de Máquinas Envolvedoras

 

As máquinas envolvedoras, também conhecidas como strechadeiras, máquinas de stretch, embaladoras entre outras denominações, surgiram com o propósito de automatizar, facilitar e padronizar a aplicação de filme stretch, entregando mais segurança, menor consumo de filme, agilidade e melhoria da ergonomia para a operação.

Basicamente, existem dois grandes tipos de máquinas: as semiautomáticas e as automáticas.

As semiautomáticas são caracterizadas pela necessidade de um operador realizar o abastecimento do palete na máquina através de uma empilhadeira, paleteira ou outro equipamento e iniciar sua operação através de um comando manual, normalmente realizado através de uma interface homem máquina disponível em seu painel de operação.

Dentro dessa classificação existem os modelos de plataforma giratória e os mini robôs de aplicação de filme, tendo como produtividade máxima o envolvimento de 30 a 40 paletes por hora, dependendo do tipo de carga a ser embalada. Essa solução é voltada para processos de baixas a médias velocidades, com pouca ou nenhuma automação e que desejam versatilidade, visto que tais modelos podem ser remanejados de posição caso necessário.

Já as máquinas automáticas funcionam em regime contínuo, sem a necessidade de nenhuma intervenção da operação. Os paletes são posicionados na zona de envolvimento através de um conjunto de esteiras transportadoras e seu funcionamento se inicia automaticamente. As únicas funções dos operadores são programar os parâmetros de aplicação, verificar possíveis falhas e alarmes e realizar a troca das bobinas de filme quando este acabar. Alguns modelos mais modernos já possuem troca automática de bobinas, não sendo necessária a troca de forma manual.


De maneira geral, as máquinas automáticas podem ser de dois modelos: de plataforma giratória, com produtividades máximas entre 40 e 50 paletes/hora, ou do tipo orbital, de braço ou anel giratório, alcançando de 50 a 100 paletes/hora.

No primeiro caso o cabeçote com a bobina de filme é estático e a carga é rotacionada para ser envolvida, o que justifica a baixa velocidade, visto que uma alta rotação pode fazer com que os produtos sejam arremessados para fora do palete devido à força de inércia. Importante ressaltar que produtos muito leves ou um baixo coeficiente de atrito entre as camadas da carga também podem resultar neste mesmo efeito e ocasionar perdas de produtividade ou até mesmo de produtos.

Já no caso das orbitais, é o cabeçote quem gira ao redor do palete, não havendo grandes riscos de quedas de produtos. Entretanto é importante salientar que quanto maior a velocidade de giro do cabeçote, maiores são os estresses gerados no filme e, caso não seja utilizado um filme de alta performance, rompimentos contínuos ocorrerão, causando a parada da máquina e a perda da produtividade esperada.

Um fato muito relevante é que, devido principalmente a automação em si e a alta velocidade das máquinas automáticas, as adequações de segurança são obrigatórias por lei para que estas possam funcionar. Dispositivos como grades, barreiras de luz, relês de segurança, botões de emergência e bloqueios de energia são utilizados pelos fabricantes para garantir a integridade física de todos ao redor do equipamento. A norma que regulamenta o trabalho em máquinas e equipamentos no Brasil é a NR12 e está disponível na Íntegra no site do ministério do trabalho para quem quiser se aprofundar.

E então, qual a máquina adequada para sua operação, Automática ou Semiautomática?

A partir das informações acima, já é possível selecionar de maneira preliminar qual o modelo ideal. Basta se atentar ao nível de produtividade esperada de sua linha ao tipo de produto a ser envolvido e o filme a ser utilizado.

No próximo artigo nos aprofundaremos em alguns tópicos fundamentais para auxiliá-los na seleção de máquinas envolvedoras. Então não percam e não deixem de visitar nosso portfólio de soluções completas em máquinas